Header Ads

Dalvadísio Lima não será mais candidato a prefeito de Itamaraju

13938455_1257238817642847_3847551854899294146_n[1]
O pré-candidato a prefeito de Itamaraju pelo Partido dos Trabalhadores, Dalvadísio Lima, decidiu que não disputará mais a eleição. O comunicado foi dado oficialmente durante reunião, na sede do PT, no fim da tarde desse sábado, dia 13, que contou com a participação do presidente do PT, Raniere Botelho, do presidente do PC do B, Luciano Porto, dos vereadores Antônio Portugal, Ju e Paulo Vitor; do dirigente de brigada do MST, Leandro Costa; do dirigente da CUT, João Climário; e dos pré-candidatos a vereador da coligação ‘É Hora de Mudar’ (PT, PDT e PC do B).

Lima explicou que sofreu um forte desgaste por parte do diretório estadual do seu partido e do Governo do Estado, que tentaram, a todo custo, impor que ele fosse candidato a vice-prefeito numa composição com o Partido Progressista, do deputado federal Ronaldo Carletto, numa chapa encabeçada pelo vereador Léo Lopes. Por não compactuar com o tipo de política que o vereador realiza, ele não aceitou a composição e pretendia seguir com a candidatura própria, mas decidiu recuar após receber ligação do diretório estadual informando que haveria intervenção no partido. Dalvadísio após dialogar com a família, amigos, e membros do partido, concluiu que a melhor saída seria deixar a disputa para preservar a coligação proporcional dos vereadores, que sofreria junto com ele todo desgaste no processo.

Emocionado, Dalvadísio despediu-se da reunião agradecendo o apoio dos aliados. “É com o coração partido e um sentimento de profunda dor que anuncio aos amigos, companheiros políticos, militantes e simpatizantes da nossa candidatura, que não irei mais concorrer nesta eleição, mas agradeço imensamente a todos que dedicaram parte do seu tempo, da sua vida, para nos acompanhar e juntos sonharmos em construir dias melhores para essa cidade que me acolheu e que eu tanto amo”, disse.

Entenda os fatos


A candidatura de Dalvadísio foi definida em Convenção Municipal, no dia 03 de agosto, realizada na Câmara de Vereadores com presenças do Deputado Federal Valmir Assunção (PT) e do Deputado Estadual Bira Corôa (PT), além de lideranças de todas as forças políticas do partido. Tratava-se de uma candidatura de consenso no PT, uma vez que Dalvadísio disputou as ultimas eleições municipais em 2012, onde obteve quase 13 mil votos, e reunia apoio de todas as forças internas do partido, além de importantes sindicatos, associações e movimentos sociais.

A confusão se instaurou após o Partido Progressista (PP), ter realizado sua convenção e confirmado a candidatura de Léo Lopes, na sexta-feira dia 05. Na oportunidade o deputado Ronaldo Carletto anunciou que o vice na chapa do seu candidato viria do PT. Naquela mesma noite, após a convenção, o secretário de Relações Institucionais do governo da Bahia, Josias Gomes, desembarcou em Itamaraju, onde declarou em pronunciamento em emissora de rádio, que o governador Rui Costa apoiará a candidatura de Léo Lopes a prefeito da cidade e que caberia ao PT a indicação do vice.

A postura do governo estadual pegou a militância petista de surpresa, uma vez que o vereador Léo Lopes, nas últimas eleições gerais, fez campanha aberta para Paulo Souto (DEM), principal opositor do governo Rui Costa, enquanto que Dalvadisio Lima, foi a principal liderança a conduzir campanha para o atual governador no município. Para a militância petista, a postura de Rui foi de total desrespeito, ingratidão e traição àqueles que dedicaram uma vida inteira ao PT de Itamaraju.

Bastante consternada, a militância petista mostrou-se solidária à Dalvadísio, insistindo para que ele se mantivesse na disputa, mas compreendeu e respeitou seus motivos.

Amanhã ao meio dia Dalvadísio Lima estará dando uma entrevista na rádio Extremo Sul AM 830 khz. (Ascom)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.