Header Ads

Mayra Brito e o seu vice têm diplomas cassados e estão inelegíveis por oito anos em Prado

Na tarde desta quinta-feira, dia 15 de dezembro, o juiz Leonardo Santos Vieira Coelho, titular da 112ª Zona Eleitoral do Prado, Alcobaça de Caravelas, acatou denúncia de Investigação Eleitoral proposta pelos advogado do segundo colocado nas eleições municipais pradenses, Gilvan Produções (PMDB) e reconheceu infração eleitoral da prefeita reeleita Mayra Brito (PP), tornando-a em companhia do seu vice Maurício Xavier Costa, mais conhecido como “Lindão”, inelegíveis por oito anos.

“A teor do que estabelece o Art. 22, XIV, da LC 64/90, declaro a inelegibilidade de Mayra Pires Brito e Maurício Xavier Costa, pelo prazo de oito anos subseqüentes à eleição deste ano, além de DECRETAR a CASSAÇÃO do diploma conferido pela Justiça Eleitoral à vista do resultado do pleito ocorrido em 2 de outubro de 2016”, expôs na sentença do juiz Leonardo Coelho.

Com essa decisão de primeira instância, a prefeita e o seu vice ficam impossibilitados de serem diplomados nesta sexta-feira, dia 16 de dezembro, cabendo aos mesmos a busca de alguma liminar de efeito suspensivo no Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), em Salvador.

Especialistas ouvidos pelo Teixeira News afirmam que a decisão até pode ser conseguida por Wilsinho Brito, pai de Mayra, na capital baiana, mas em Brasília, onde o caso pode decidido em instância final, seria quase impossível, já que Gilvan Produções é do PMDB, mesmo partido de Geddel Vieira Lima e Lúcio Vieira Lima, políticos influentes na esfera federal. (Por Ronildo Brito)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.