Header Ads

Sem resposta de Brasília, índios prometem interditar novamente a BR-101

Dois grupos de indígenas das etnias Tupinambá e Pataxó realizaram protestos cobrando mais assistência por parte da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que é subordinada ao Ministério da Saúde. Em Ilhéus, segundo estimativa dos manifestantes, um grupo de 100 índios da etnia Tupinambá, residentes no distrito de Olivença, está desde esta quarta-feira, 14, ocupando o prédio do posto da Sesai.

Conforme o cacique José Teixeira, eles querem uma posição do órgão sobre falta de médicos e outras melhorias nesta área. O cacique cobrou ainda a conclusão das obras de saneamento no distrito de Olivença, que, segundo ele, foram iniciadas, mas não concluídas.

No trevo de acesso do Parque Nacional do Monte Pascoal, no município de Itamaraju, um grupo da etnia Pataxó fechou a BR-101 nos dois sentidos, durante todo o dia desta quarta-feira (14), causando um longo congestionamento. Após um longo processo de negociação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os índios desocuparam a rodovia, mas somente após às 17h. Como eles não receberam nenhuma posição de Brasília, prometeram fazer nova interdição, que pode acontecer nesta quinta-feira, dia 15, ou ao longo dos próximos dias.

A principal reivindicação dos Pataxós também está relacionada à saúde indígena. Eles cobram a retomada do contrato entre uma empresa de transporte de pessoas enfermas com a Sesai, alegando que há cerca de dois meses estão sem o serviço, o que afeta diretamente 22 aldeias e mais de 400 pessoas. (Por Ronildo Brito)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.