Header Ads

Operação conjunta em Itamaraju visa coibir o uso ilegal de madeira nativa

Itamaraju: Na tentativa de coibir o uso ilegal de madeiras nativas da Mata Atlântica no Extremo Sul da Bahia, uma equipe mista do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e da Polícia Militar Ambiental (CIPPA-BA) realizaram uma ação de fiscalização e autuação nesta terça-feira (23), em um bairro na cidade de Itamaraju.

Segundo o ICMBio, a produção e comercialização de artefatos de madeira com essências nativas da Mata Atlântica tem aumentado na região. Os técnicos autuaram duas serralherias clandestinas, localizadas no Bairro Santo Antônio do Monte e localizaram grande quantidade de madeira e moveis de forma irregular.

Há na região, o uso do eucalipto como alternativa legal ao uso de essências nativas, mas, ainda representa pequena parte da produção. Esta ilegalidade também ocorre em outras localidades da região e a madeira irregular provém dos remanescentes florestais, principalmente do Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal, Unidade de Conservação (UC) federal, gerida pelo ICMBio.

Na ação, foram apreendidos em dois locais, lixadeira, tornos, motores de torno, madeira in natura (toretes), mesa em pré-acabamento, peças, principalmente, de parajú e sapucaia.

Foi cumprido o planejamento da operação, sendo averiguado a existência de outros pontos de produção irregular. O material apreendido foi removido do local e encaminhado para a sede do Ibama de Eunápolis.

"Muito ainda precisa ser feito para combater a exploração clandestina de madeira nativa em área de proteção. É preciso uma ampla conscientização da comunidade, para diminuir essa prática", relatou Fábio André Faraco, analista ambiental. (Fonte: ICMBio)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.