Header Ads

Polícia Civil elucida homicídio e identifica adolescente que matou vaqueiro de Jammil

Teixeira de Freitas: Nesta segunda-feira, 13 de fevereiro, sob coordenação da coordenadora da 8ª COORPIN, Valéria Chaves, o Núcleo de Homicídio, comandado pelo delegado titular, Manoel Andreetta, com apoio dos delegados Bruno Ferrari e Ricardo Amaral, finalizaram os trabalhos de investigações com apoio do S.I da Polícia, Civil comandado pelo investigador Sérgio Adriano, e foram a campo e elucidaram o homicídio, que vitimou o vaqueiro Josué Miranda Mendes, 55 anos de idade.

Josué trabalhava na Fazenda de Jammil, localizada no Km 886, na zona rural de Teixeira de Freitas, e o crime aconteceu no dia 07 de Janeiro de 2017, por volta das 23h30. Na ocasião do homicídio, as primeiras providências foram tomadas pela delegada Waldiza Fernandes, que realizou o levantamento cadavérico e instaurou o inquérito policial, o qual foi enviado para o Núcleo de Homicídio. Os investigadores e delegados do Núcleo de Homicídios receberam o caso, foram a campo e conseguiram elucidar o crime, um mês após o ocorrido.
A arma usada no homicídio foi localizada e apreendida, bem como o acusado do crime, um adolescente de 16 anos de idade, que foi conduzido na presença dos seus responsáveis até a sede da 8ª COORPIN, onde o mesmo foi ouvido. Segundo o delegado Manoel Andreetta, o adolescente infrator confessou de forma espontânea a prática do crime, e teria dito que matou Josué para se defender, pois a vítima teria o acusado de ter roubado uma carteira de cigarro e partiu para cima dele com um facão, momento em que ele cometeu o crime.

O adolescente possui passagem pela Polícia, e teria sido apreendido no estado do Espírito Santo por crime de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Após ouvir o adolescente, o delegado encaminhou a arma do crime para o Departamento de Polícia Técnica e aguardará os laudos para finalizar o procedimento. Foi lavrado um auto de apreensão e a Polícia irá finalizar o inquérito policial.
Segundo Andreetta o trabalho obteve êxito devido ao apoio da nova coordenadora, que disse que não pouparia esforços para dar respostas à população, acerca de todas as práticas criminosas, principalmente crimes contra a vida (homicídio). (Por: Rafael Vedra)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.