Header Ads

Vereador preso com drogas recebe habeas corpus e deixa presídio

O vereador Messias Aguiar (PMDB), 34 anos, preso com quase 300 kg drogas em Ubaitaba, no sul da Bahia, foi solto na manhã desta sexta-feira (10). A informação foi pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Messias estava no Conjunto Penal de Valença, também na região sul, desde outubro do ano passado.

Conforme o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a defesa do vereador conseguiu um habeas corpus para que o edil responda pelo crime de tráfico de drogas em liberdade. Ele deve começar os trabalhos na Câmara de Vereadores de Ubaitada na quarta-feira (15).

O vereador conversou em entrevista por telefone logo após deixar a prisão. Ele disse que foi vítima de uma armação e afirmou que vai provar a inocência na Justiça."Nunca foi minha aquela droga, nem sei quem é o dono daquela fazenda [onde o material apreendido foi encontrado]. Tenho certeza que vou provar minha inocência", disse.

Messias Aguiar afirmou ainda que no dia da prisão estava na zona rural de Ubaitaba, com mais de 100 eleitores, e que a droga foi apreendida em outra cidade. A versão da polícia é o material foi encontrado em uma fazenda que pertence ao vereador. Ele nega. "Eu estava festejando [a vitória na eleições] com mais de 100 eleitores em uam estarada de chão. Não aconteceu como foi divulgado e vou provar", relatou o verador.

Posse: Mesmo preso, o vereador Messias Aguiar (PMDB) tomou posse do cargo no dia 13 de janeiro. Ele teve autorização judicial para deixar a unidade prisional e chegou à Câmara em uma viatura, algemado e com o uniforme usado pelos detentos. Já no local, Messias colocou um paletó sobre a roupa para tomar posse.

Na ocasião, o edil foi recebido com aplausos pela população e ainda deu risada durante a cerimônia. Messias foi preso um dia após ter sido eleito vereador no município de Ubaitaba. Ele foi o segundo mais votado na cidade, com 571 votos.

Logo após a cerimônia, o vereador Messias Aguiar voltou sob escolta para o Conjunto Penal de Valença. No dia 5 de janeiro deste ano, Messias Aguiar foi diplomado para o cargo mesmo sem ter sido solto. A diplomação ocorreu por meio de procuração e foi autorizada pela Justiça Eleitoral.

O prazo para posse do vereador seria encerrado no dia 15 de janeiro. Caso o documento não fosse assinado, o suplente iria ocupar o cargo.

Prisão: De acordo com a Polícia Militar, a prisão do vereador Messias Aguiar ocorreu após denúncia anônima, no dia 3 de outubro, em uma fazenda localizada na zona rural de Ubaitaba. Com o suspeito, a polícia encontrou 270 kg de maconha, 2 kg de cocaína, uma balança de precisão e sacos plásticos para embalar a droga.

Conforme a PM, durante a abordagem policial, Messias Aguiar negou que a fazenda fosse dele, mas confessou a posse das drogas. No entanto, o advogado do vereador, Rogério Andrade, disse que o cliente é inocente e que não tem relação com o tráfico de drogas. "Aconteceu uma apreensão em um município e ele foi preso em outro. Ele nega a acusação e vai ser absolvido", disse o advogado.

Em nota, à epoca da prisão, a Secretaria da segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que o vereador recém-eleito teve a campanha financiada pelo tráfico de drogas da região.

Conforme o delegado Evy Paternostro, que comanda a 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Ilhéus), embora sem passagens pela polícia, o vereador já havia sido denunciado por participação no tráfico de drogas do município.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.