Header Ads

COMPRA DE VOTOS: Deik delata Mayra Brito em audiência. Prefeita pode ser cassada

A audiência para apuração de denúncias de compra de voto contra a prefeita Mayra Brito terminou, na tarde da última terça-feira (28/3), com um desfecho surpreendente.

O juiz eleitoral Leonardo Santos Vieira Coelho e o promotor Moisés Guarnieri ouviam testemunhas sobre um esquema de doação de terrenos, nas eleições do ano passado, de áreas localizadas no entorno do Estádio Roberto Muniz. Toda audiência corria bem até a hora em que compareceu, para ser ouvido, o fiscal da Prefeitura de Prado, Jesseir Costa Almeida, mais conhecido como Deik.

Responsável pela legalização de terrenos, Deik foi apertado pelo juiz com uma enxurrada de perguntas. Após horas de interrogatório, Deik não resistiu à pressão e acabou entregando a prefeita Mayra Brito.

Ao juiz e ao membro do MP, Deik confessou que foi a prefeita quem doou, em ano eleitoral, para o presidente da Associação de Pescadores de Prado, de pré-nome Gereco, um terreno nas imediações do referido estádio.

Com a confirmação do fiscal a situação da prefeita, que teria dado o terreno em troca de apoio para sua campanha de reeleição, ficou complicadíssima.

Em 2008, em situação similar, o ex-prefeito Jonga Amaral foi duplamente cassado pelo juiz Rogério Barbosa por doar terrenos – também em ano eleitoral – em troca de voto.

Sobre o que ouviu, o juiz Leonardo Coelho ainda não se posicionou. Acredita-se que com a confissão do servidor a cassação da prefeita seja inevitável. (Por: Márcio Hack)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.