Header Ads

Amante é torturada e juiz determina preventiva de irmãs agressoras

Duas irmãs foram presas em flagrante nesta quarta-feira, 12 de abril, em uma casa de veraneio nas proximidades da Orla de Mucuri, acusadas de cárcere privado e tortura.

A vítima de prenome, Laudiléia de 27 anos teve as mãos amarradas para trás e cortadas. Além de ser atacada com socos e pontapés, teve ainda o rosto e o corpo cobertos com molho de pimenta.

As agressoras, Maione Góis dos Santos, 32 anos, que é bacharel em Direito e Renata Góis dos Santos, 34 anos, também teriam ameaçado raspar os cabelos e sombrancelhas e introduzir pimenta na genitália da vítima.


O crime teria sido arquitetado por Maione, para se vingar de Laudiléia, amante do seu marido. A irmã dela, Renata, chegou a filmar as agressões.

Após 20 minutos de tortura, a vítima resolveu gritar desesperadamente até que vizinhos acionaram a Polícia Militar. Com a chegada dos militares, um homem disse ainda do lado de dentro do imóvel, que estava tudo bem e que tudo se tratava de uma simples discussão. Com a insistência e entrada dos policiais, o indivíduo fugiu.

A Polícia Civil acredita que, Alex, marido de Maione, foi cúmplice no caso, possivelmente pressionada pela esposa, levando a amante para o local onde costumavam se encontrar, uma casa de veraneio que ele toma conta em baixas temporadas.

A vítima foi resgatada e levada ao hospital onde levou pontos nas mãos. Ela confessou que mantinha um relacionamento extraconjugal com Alex há seis meses.

As acusadas chegaram a negar o crime, mas o vídeo produzido com o celular de uma das irmãs desmentiu as duas.

Elas foram ouvidas na delegacia e autuadas em flagrante por tortura e cárcere privado. O juiz criminal transformou o flagrante em prisão preventiva e determinou o imediato recambiamento das duas irmãs para o presídio em Teixeira de Freitas.
(Por: Uinderlei Guimarães)


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.