Header Ads

Itamaraju: Entidades pedem que a OAB intervenha em favor da preservação da Lagoa do Jacaré

Representantes de entidades ambientais e de representatividade pública entraram com representação na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) contra o estado de degradação em que se encontra a Lagoa do Jacaré, Área de Preservação Permanente (APP), localizada na zona urbana de Itamaraju.

A denúncia foi apresentada pelo GADS (Grupo de Apoio ao Desenvolvimento Social), Grupo Ambiental Rosas dos Ventos, Grupo Águias Acrobatas Capoeira, AMEI (Associação Municipal dos Estudantes de Itamaraju e do Extremo Sul da Bahia), ADI (Associação dos Diabéticos de Itamaraju) e Associação dos Agentes Comunitários de Saúde.
Ao presidente da Subseção da Ordem, em Itamaraju, João Ademir Fontes de Araújo, as entidades solicitaram intervenção do órgão junto às autoridades públicas no sentido de se adotar medidas para conter a degradação da lagoa e promover a sua preservação.

De acordo com estudo ambiental, a Lagoa do Jacaré encontra-se em estado de eutrofização, fenômeno causado pelo excesso de nutrientes numa massa de água, provocando um aumento excessivo de plantas aquáticas.

“É lamentável a situação em que se encontra hoje a Lagoa do jacaré, mas vamos nos unir nessa luta pela e conservação desse patrimônio público”, frisou o presidente da OAB de Itamaraju.
Em razão do descumprimento das normas constitucionais e legais quanto ao dever do Estado, das empresas e de qualquer cidadão de intervir na defesa e preservação do meio ambiente, os autores da representação reivindicam a limpeza da lagoa, a retirada da biomassa aérea e subterrânea, a fim de que o manancial seja revitalizado.

Para Vinicius Almeida, diretor do GADS, a sociedade deve se conscientizar de que é importante preservar o ecossistema do qual fizemos parte, “pois só assim estaremos valorizando a nossa própria qualidade de vida e de nossos descendentes.”. 
(Por: Domingos Oliveira)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.