Header Ads

Vice prefeito de Itamaraju e sua esposa respondem por superfaturamento em eventos no Extremo Sul

Nossa equipe teve acesso a processos que comprovam que tanto o vice prefeito de Itamaraju, Téa Produções, e sua esposa e secretária de Educação, Juciara Oliveira, respondem a diversos processos por prática de improbidade administrativa com o superfaturamento em eventos públicos realizados nas cidades do Extremo Sul, realizado através de uma das empresas do casal, a Ágil Produções e Evento.

Segundo dados constantes em apenas um dos processos de Nº 0800218-71.2014.8.05.0201, Juciara e Téa foram denunciados pelo Ministério Público da Bahia, e só nessa ação pede o ressarcimento de R$ 1.100.000,00 (um milhão e cem mil reais) por conta de irregularidades e superfaturamento do São João de 2014 na cidade de Porto Seguro. Ainda figura como réu na ação o ex prefeito de Porto Seguro, Gilberto Abade.
Já em Eunápolis e Itamaraju, Tea Produções também responde a outras cinco ações por improbidade administrativa, cujo o valor das causas ultrapassam os R$ 10 milhões. Em todas elas, o Ministério Público pede o ressarcimento dos valores pagos indevidamente em eventos realizados por Tea. Outra empresa do vice prefeito que foi denunciada pelo Ministério Público é a FPT Produções, que inclusive foi a responsável pelo São João de 2014 em Itamaraju onde o MP conseguiu liminar suspendendo os pagamentos devido aos fortes indícios de superfaturamento nos festejos juninos itamarajuenses.

Nepotismo e esposas do prefeito e vice


A esposa de Téa, a professora Juciara Oliveira, poderá perder o cargo de secretária de Educação que ocupa em Itamaraju. Tal fato poderá ocorrer, pois Juciara terá dificuldade de comprovar sua idoneidade moral ilibada, tendo em vista que já responde a processos por improbidade administrativa, justamente por superfaturamento em eventos realizado por seu esposo, Téa Produções.

Outra que poderá também perder o cargo é a enfermeira Fabiana Angênica, esposa do prefeito Marcelo Angênica. Fabiana não possui experiência na área de assistência social, onde a mesma ocupa o cargo de secretária. Esse fato tem incomodado até os vereadores da base aliada do prefeito, que constantemente questionam, nas sessões parlamentares, o não funcionamento de vários programas da assistência social, tendo inclusive penalizando o município a ter que devolver recursos ao Governo Federal. (Por Redação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.