Header Ads

Falsificação: Caso de Chico do Hotel chega ao Ministério Público Federal



Ao contrário do que esperava o ex-presidente da Câmara de Itamaraju, Chico do Hotel (PP), as investigações em relação à falsificação de extratos bancários da câmara durante a sua gestão não pararam no Tribunal de Contas e nem no Ministério Público da Bahia.

Nossa equipe teve acesso ao processo de Nº 1.14.013.000055/2017-86 que tramita na Procuradoria da República no Município de Teixeira de Freitas com objetivo de apurar as irregularidades cometidas por Chico do Hotel, especialmente no que diz respeito à falsificação de extratos bancários da Caixa Econômica Federal onde o ex presidente tentou ocultar a emissão de cheques sem fundos da câmara, além de “maquiar” as contas bancárias para esconder supostos atos ilícitos. 
Com a entrada do Ministério Público Federal no caso, Chico do Hotel poderá ser também investigado pela Polícia Federal, que, inclusive, poderá realizar diligências até a Câmara Municipal de Itamaraju para coletar provas, além de proceder intimações e conduções coercitivas para interrogar testemunhas e acusados.

Apesar de aparentemente estar sendo “blindado” pelo atual presidente da Câmara, Chico Jiló, que até o presente momento não instaurou a CPI para apurar os atos ilícitos de seu colega, Chico do Hotel não tem encontrado a mesma tranqüilidade no judiciário.

No Tribunal de Contas, o caso de Chico do Hotel deverá ir a julgamento em breve, fato que poderá complicar ainda mais sua situação, tendo em vista que em casos onde há prejuízo ao erário público, o TCM costuma promover representação do acusado no próprio Ministério Público. Ainda no bojo da esfera administrativa, é esperado que o TCM promova auditoria “in loco” com o objetivo de analisar as contas da câmara municipal em busca de mais irregularidades. (Por Redação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.