Header Ads

Preso tatuador que matou mulher que o denunciou por agressão em Arraial d'Ajuda

Revoltado, logo que saiu da prisão ele assassinou ex-companheira a pauladas
Com prisão preventiva decretada, tatuador está custodiado na carceragem da delegacia de Porto Seguro
PORTO SEGURO - Acusado de matar a ex-mulher a pauladas, o tatuador Marlon Silva de Oliveira, de 47 anos, foi preso na manhã de quinta-feira (30), na praia de Mucugê, em Arraial d’Ajuda, litoral sul Porto Seguro.

O crime, que ocorreu há quatro meses, no bairro São Pedro, na mesma localidade, teve como vítima Eli Alves dos Santos, de 31 anos.

De acordo com o delegado Lucas Carreira, cansada de ser agredida pelo ex-marido, a mulher resolveu denunciá-lo para a polícia.

Revoltado, logo após sair da prisão ele resolveu assassiná-la. “Ele declarou que sofreu muito no período em que esteve preso e, por causa disso, acabou ficando com muita raiva dela”, afirmou o delegado.

O corpo de Eli foi encontrado no meio da rua, na manhã de 27 de julho. Ao lado, havia um pedaço de madeira sujo de sangue.

FEMINICÍDIO - O crime foi classificado como feminicídio, pois a polícia entendeu que o assassino matou por uma situação de gênero, por visualizar a mulher como propriedade. A punição do feminicídio é maior do que a do homicídio.

Já com prisão preventiva decretada pelo juiz titular da 1ª Vara Crime, André Marcelo Strogenski, o tatuador está custodiado na carceragem da delegacia de Porto Seguro.

O casal tinha quatro filhos, que já estavam sendo cuidados pela mãe de Eli.

PHOTO JORNALISMO / Da Redação do RADAR 64

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.