Header Ads

“Mamão” é assassinado a tiros em Alcobaça, e “Jú” com estado grave em unidade hospitalar

Alcobaça: Na noite da última quinta-feira (31), sendo por volta das 21h00, a Central de Informações da 88ª CIPM recebeu uma ligação informando que duas pessoas teriam sido baleadas em um estabelecimento comercial no Bairro Beija-Flor, situado na cidade de Alcobaça. Uma guarnição se deslocou até o local informado, constatando o ocorrido. As vítimas foram socorridas para hospital local, e um dos baleados foi identificado como Luan Conceição dos Santos, vulgo “Mamão”, que, já deu entrada sem vida na unidade de saúde.

O corpo foi removido para o IML da cidade de Itamaraju, para realização de necropsia, sendo liberado nesta sexta-feira (01), para os familiares. A segunda vítima foi identificada somente pelo primeiro nome, "Juceli", vulgo “Jú”, que foi atingido por três tiros, sendo prestado os primeiros procedimentos de urgência na referida unidade hospitalar, e logo depois, foi transferido para outra unidade de saúde, não informada. Segundo informações extras-oficiais, o estado dele é grave.
As informações passadas para a nossa reportagem, foi que dois suspeitos passaram em uma motocicleta, não identificada, bem devagar próximo às vítimas, vindo o carona a disparar vários tiros, em direção dos mesmos, não havendo tempo de se proteger, ou até mesmo de correr do local. O Luan “Mamão”, teria sido preso no mês de novembro, após dois dias que teria cometido um homicídio, contra a vida de um menor de 16 anos, o “Gabriel Bispo dos Santos”, no qual os dois teriam trocado ameaças, por conta de uma carga de drogas, que teriam pegado de um traficante, que estaria preso no CPTF.

Eles teriam que pagar a droga e estavam tendo problema referente ao valor a pagar. Segundo informações, o réu confesso “Mamão”, teria ficado preso por um tempo, conseguindo o benefício de responder em liberdade pelo crime cometido. Policiais Militares chegaram a fazer diligência na cidade de Alcobaça na noite do ocorrido, mas, não houve êxito em prender algum suspeito.

O caso foi informado ao delegado titular de Alcobaça, Maderson de Souza, que abriu um inquérito policial para tentar identificar a motivação, e autores do crime.

Photo Jornalismo/Com informações do Liberdadenews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.