Header Ads

Pai de vítima de professor de futebol preso diz que homem abusava alunos em quarto e pedia para eles não contarem

Professor de futebol foi preso por abusar sexualmente de alunos na Bahia
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Suspeito foi preso após mãe de outra vítima encontrar mensagens pornográficas no celular do filho, de 13 anos. Professor aprovava vítimas em teste em troca de práticas sexuais.

Um homem que afirma ser pai de um ex-aluno do professor de futebol que foi preso suspeito de abuso sexual, em Salvador, contou que ele levava as vítimas para um quarto durante os treinos. Segundo o pai, era nesse lugar que os abusos aconteciam.

O homem, que não quis se identificar, contou que o filho foi abusado em 2016, quando tinha 12 anos. Após a situação, o garoto contou para a família e parou de frequentar as aulas. No entanto, o caso não foi denunciado.

"Quando meu filho participava lá das atividades, que eles jogavam bola, eles ficavam sempre dentro de um quarto. Nesse quarto, ele conversava com os meninos. Ele falava com os meninos que o que ele conversava com os meninos não poderia conversar com os pais. Que era coisa dos meninos. E eu sempre dando corda, acreditando que poderia ser uma coisa boa para o meu filho, mas eu estava totalmente enganado", contou o homem.

O pai do adolescente só procurou a polícia na sexta-feira (20), depois que o suspeito, identificado como Eddy Nelson Cerqueira Bahia, foi preso, após ser denunciado pela mãe de uma outra vítima.

De acordo com informações da Polícia Civil, a mulher, que não teve a identidade divulgada, contou que encontrou mensagens pornográfica enviadas pelo professor no celular do filho, que tem 13 anos.

Segundo a polícia, o adolescente contou que foi abusado pelo suspeito durante uma viagem organizada por ele para a cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. O caso teria ocorrido na semana passada. Na mesma ocasião, outros garotos também teriam sido abusados.

Segundo a polícia, o suspeito aprovava os garotos em testes em troca de práticas sexuais. Conforme a polícia, o homem aproveitava as viagens para cometer os crimes. A escolinha funcionava no bairro de Pernambués, em Salvador.

O pai do adolescente abusado em 2016 contou ainda que o filho chegou a viajar para a Argentina com o professor. No entanto, na época, a família não desconfiava dos abusos.

O professor foi autuado por estupro de vulnerável, na Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Criança e o Adolescente (Dercca), no bairro de Brotas. Em seguida, ele foi levado para o sistema prisional, onde cumpre prisão preventiva.

O caso segue sob investigação. Ainda segundo a polícia, outras vítimas são aguardadas para serem ouvidas na Derca.


Photo Jornalismo/Com informações do G1 BA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.