Header Ads

Valmir Assunção (PT) e mais dois deputados federais da Bahia dobraram patrimônio em quatro anos

Dentre os 33 deputados federais da Bahia que vão tentar a reeleição este ano, três dobraram o patrimônio nos últimos quatro anos. Levantamento realizado pela Satélite com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que eles declaram valor em bens maior que 100% em relação ao pleito de 2014, quando foram eleitos. Quem teve o maior aumento foi Valmir Assunção (PT), cujo patrimônio cresceu 458%. Na disputa de 2014, ele declarou ao TSE R$ 184,2 mil em bens, valor que subiu para pouco mais de R$ 1 milhão este ano. Atrás dele está José Rocha (PR), que teve aumento de 196,6% no patrimônio declarado à Justiça Eleitoral. Para a disputa deste ano, o parlamentar, líder do PR na Câmara, registrou R$ 6,9 milhões, contra R$ 2,3 milhões na eleição passada. Depois vem Mário Negromonte Júnior (PP), que declarou R$ 2,2 milhões este ano e, em 2014, pouco mais de R$ 1 milhão.

Total
Entre os 33, 24 aumentaram o patrimônio, oito reduziram e um manteve o mesmo valor.


Em queda

Entre os oito parlamentares que tiveram redução de patrimônio, a deputada Tia Eron (PRB) foi a que teve maior queda, de 85,8% - saiu de R$ 270,6 mil em 2014 para R$ 38,3 mil declarados este ano. Depois vem Erivelton Santana (Patriota), que R$ 56,7 mil em 2018 e R$ 220 mil no pleito passado - redução de 74,2%. Em terceiro vem Bacelar (Podemos), cuja redução foi de 30% - declarou R$ 597,5 mil em 2014 e R$ 413,2 mil para a disputa de outubro. Ainda integram a lista Uldurico Júnior (PPL), Sérgio Brito (PSD), Ronaldo Carletto (PP), Félix Mendonça Júnior (PDT) e Josias Gomes (PT).

Duas rodas

Depois de Salvador, os mototaxistas querem a regulamentação da profissão em toda a Bahia e iniciaram, na última semana, uma rodada de debates para discutir o tema. A principal reivindicação deles é a abertura de uma linha de crédito autorizada para a categoria, o que só pode acontecer com a normatização da profissão. “Com a regulamentação, temos duas frentes: a linha de crédito para facilitar o desenvolvimento deles e o incentivo à segurança”, diz o deputado estadual Angelo Almeida (PSB), que promoveu uma audiência pública na semana passada.

Alerta
Os municípios baianos devem ter queda de 20% dos repasses federais em agosto. No mesmo mês do ano passado, a União mandou cerca de R$ 393 milhões referentes ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para as 417 cidades do estado. Estimativa da entidade que representa os prefeitos no Brasil (CNM) prevê transferência de R$ 314 milhões em 2018. O FPM é a principal receita das cidades pequenas.

MP de olho
O Ministério Público estadual (MP) abriu um inquérito para apurar possíveis irregularidades em contratos firmados pela gestão do Hospital Especializado Otávio Mangabeira, no bairro do Pau Miúdo. As “inconformidades” foram encontradas por auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e levadas ao MP.

Photo jornalismo/Com informações do Correio24Hs

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.