Header Ads

Casal é novamente inocentado de acusação da morte do filho em Prado


Começou na manhã de quarta-feira (26) e terminou no início da madrugada desta quinta-feira (27), o julgamento do casal Jorge Mendes Carneiro Junior, de 42 anos e Erisângela Santos Silva, 39, acusados pela morte do próprio filho, Pedro Silva Carneiro, de apenas 9 meses de idade à época, que morreu na tarde do dia 29 de outubro de 2017, após supostamente cair do banco traseiro de uma caminhonete Toyota Hilux, numa estrada vicinal que liga o Prado à Praia da Paixão, no litoral norte do município.

Inicialmente a mãe foi inocentada pela Justiça durante a instrução criminal do processo, restando apenas o julgamento de Jorge Mendes, o qual o Ministério Público (MP), sustentava a acusação pela morte. No dia 17 de maio de 2017, no Fórum do Prado, Jorge Mendes foi absolvido em júri popular, mas o Ministério Público Estadual (MPE) recorreu e o Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), determinou um novo julgamento, dessa vez dos dois acusados.

E nesta quarta-feira (26), Jorge Mendes Carneiro Junior e Erisângela Santos Silva, como determinado pelo TJ, sentaram-se no banco dos réus no salão do júri do Fórum do Prado e após um longo debate entre defesa e acusação, o corpo de jurados optou pela absolvição do casal. Na defesa de Jorge e Erisângela atuou o advogado criminalista Gean Prates, que comemorou a decisão. “Mais uma vez foi feita Justiça para um casal inocente, que chegou a enfrentar o peso do cárcere. A absolvição está sacramentada e o Ministério Público já informou que não vai recorrer”, disse.

O júri começou às 9h de quarta-feira (26) e terminou por volta de 1h da madrugada desta quinta-feira (27), ou seja 16 horas depois. Familiares de Jorge, bem como de Erisângela, presentes durante o julgamento, comemoraram a decisão, lida pelo juiz Leonardo Coelho, titular da comarca do Prado. 

Photo Jornalismo/Com informações de Ronildo Brito

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.