Header Ads

Durante campanha de Lucas Bocão, Justiça Eleitoral notifica som alto: Repórter e apoiador acaba preso

Nova Viçosa: Com a diminuição dos dias para as realizações de campanhas eleitorais, a reta final costuma ser "quente", principalmente na nossa região, onde grupos políticos desejam continuar no poder e famílias com passado sujo na política tentam legislar em causa própria. E na sexta-feira, 28 de setembro, nossa equipe de reportagem recebeu uma informação de que um agente do TSE estaria notificando um carro de som que estava tocando músicas da campanha do candidato Lucas Bocão, que realizava campanha em Posto da Mata, distrito de Nova Viçosa.

Logo após as redes sociais serem tomadas por fotos e vídeos da confusão, que terminou com a prisão do repórter e apoiador político de Bocão, Tyago Ramos, nossa equipe, então, começou a acompanhar o caso, e segundo informações oficiais, a campanha seguia pelo Centro de Posto da Mata com um carro de som. Neste momento, um agente da Justiça Eleitoral, estava em frente a uma escola, quando o carro de som desrespeitou a recomendação que é desligar o som quando passar por escolas, hospitais, quartéis e clínicas.

O agente da Justiça Eleitoral solicitou apoio da Polícia Militar e parou o carro que teria passado com o som alto, e durante a notificação houve a confusão. Segundo informações, durante o bate boca, o agente da Justiça Eleitoral deu voz de prisão a Tyago Ramos. O mesmo foi algemado e conduzido para a sede da Delegacia Territorial de Posto da Mata, onde o caso foi registrado e o delegado titular, Marco Antônio Neves, está tomando as providências.

O delegado irá ouvir o agente da Justiça Eleitoral e, logo após, o repórter Tyago Ramos. Toda a confusão foi gravada pelo candidato Lucas Bocão, que acusou o Deputado Robinho de estar por trás da prisão. Em um momento no vídeo divulgado, Lucas diz que é perseguição política: "A Suzano e o Deputado Robinho estão por trás disso. Estão impedindo eu e Tyago Ramos de excermos a democracia". Nova Viçosa e Posto da Mata, são consideradas bases do Deputado Robinho, e isso teria motivado as acusações.

Nossa equipe tentou contato com Lucas Bocão, mas, o mesmo não atendeu as nossas ligações e nem respondeu ainda as mensagens deixadas. Entramos em contato com a Polícia Civil, mas, o delegado não pôde nos atender por estar formalizando o caso. Nossa equipe ligou para o Deputado Robinho, mas, a ligação não foi atendida.

Nossa equipe segue acompanhando o caso e aguardará a finalização das oitivas para saber qual será a providência tomada pelo delegado Marco Antônio Neves. Lembrando que no início do ano, Lucas Bocão e Robinho foram protagonistas de uma confusão em um camarote em Alcobaça, além das trocas constantes de acusações e xingamentos.

Photo Jornalismo/Com informações de Rafael Vedra

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.