Header Ads

"Ericles" acusado de encomendar morte de carteiro em Itamaraju é alvejado a tiros no Espírito Santo

 FOTOs:TeixeiraNews /Arquivos

Suspeito de encomendar o assassinado de um funcionário da agência dos Correios de Itamaraju, crime ocorrido em 17 de fevereiro de 2016, Ericles Campos de Oliveira, de 22 anos, sofreu um atentado a tiros na noite desta última segunda-feira (11), na comunidade de Santa Maria, às margens da rodovia que liga os municípios de São Mateus e Boa Esperança, no Espírito Santo. Ele levou dois tiros na região do ombro e durante o desenrolar da ocorrência a Polícia Militar descobriu que Ericles era foragido da Justiça baiana.

Segundo o site Fa Notícias, quando estava sendo socorrido pela guarnição da PM, Ericles se passou por outra pessoa para não ser descoberto. Se identificou com Carteira de Identidade em nome de David Henrique de Carvalho, natural de Osasco (SP), mas a tia dele, Luciene Campos de Oliveira e o companheiro dela, Alexandre de Jesus Santos, confirmaram seu nome verdadeiro. E mais, disseram que os três foram morar na zona rural de São Mateus-ES., depois que Ericles foi acusado formalmente de encomendar a morte do carteiro itamarajuense.

Ericles foi levado para o Hospital Roberto Silvares, em São Mateus e ainda tentou fugir dos policiais mesmo baleado, o que levou a ser algemado a uma maca. Embora não esteja correndo risco de morte o preso permanece internado sob escolta da Polícia Militar e sua prisão foi comunicada à polícia baiana. Quanto ao atentado que sofreu em Santa Maria-ES. Fato que possibilitou a prisão de Ericles, a polícia não descobriu o motivo e nem autoria.


O crime do carteiro.
O carteiro Wellington de Araújo Santos, de 35 anos na época, foi alvejado a tiros no início da noite de quarta-feira do dia 17 de fevereiro de 2016, em plena avenida Getúlio Vargas, região central de Itamaraju.

No mesmo dia do homicídio tentado, já que o funcionário público federal conseguiu sobreviver, foi preso Eric Barreto Sales, de 28 anos, que assumiu ter sido ele o autor dos três tiros contra Welligton. No dia seguinte, quinta-feira (18/02/2016), foi presa enquanto acompanhava o carteiro no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), para uma cirurgia no maxilar, a mulher dele, Luciana de Jesus, acusada de associar-se ao amante Ericles, para matar o próprio marido. Wellington de Araújo Santos foi baleado numa das pernas e na boca, tendo fraturado o maxilar e quebrado vários dentes.

Restava então para a polícia localizar e prender o mandante do crime, mas na segunda-feira, dia 22 de fevereiro de 2016, Ericles Campos de Oliveira, hoje com 22 anos, acabou se apresentando espontaneamente à Delegacia Territorial de Itamaraju (DT), quando prestou depoimento em companhia de um advogado e acabou sendo liberada pra responder ao crime em liberdade. Desde então ele desapareceu e agora acabou preso após ser baleado no Espírito Santo.
Depoimento.

Em seu depoimento, Ericles Campos de Oliveira, que já havia sido preso acusado de roubo e era apontado de ser envolvido com o tráfico de drogas, contou que encomendou a morte de Welligton pelo fato do carteiro ter falado que iria lhe matar. A família do carteiro Wellington de Araújo Santos, de 35 anos à época e que ainda estava sob cuidados médicos naquele período, ficou revoltada com a liberação do acusado.

Photo Jornalismo/Fonte: TeixeiraNews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.