Header Ads

Guerra do Tráfico: NHT elucida atentado no Bairro Universitário e pede prisão de acusados


Teixeira de Freitas: A Polícia Civil (NHT da 8ª COORPIN), sob a liderança dos delegados Manoel Andreetta e Bruno Ferrari, concluiu o inquérito policial sobre um duplo homicídio tentado, ocorrido no dia 24 de fevereiro de 2018, às 21h00, em frente a um bar, situado na Rua Tapajós, no Bairro Universitário. As vítimas tratam-se de Caio Carvalho Souza, o “Neguinho Cabuloso”, 20 anos de idade, e um adolescente de 16 anos de idade.

Na ocasião do crime, os executores utilizaram uma motocicleta, sendo que o carona foi quem efetuou os disparos, que atingiram apenas a vítima Caio, na região lombar esquerda, oportunidade em que ele foi socorrido ao HMTF. Com o desenvolvimento das investigações, passou-se a saber que as vítimas Caio (Neguinho Cabuloso) e o adolescente, na época, eram integrantes do grupo de traficantes atuantes no Bairro São Lourenço, denominado “Grupo de Jacó”.

Este grupo é uma das ramificações de um grupo maior de traficantes denominado Grupo de Flavão. O caio foi atingido pelos integrantes do grupo de traficantes rival, denominado Grupo de Beto Carroceiro, mais precisamente pelos executores identificados por Neilton de Moura Chaves, o “Zelão”, 21 anos, que pilotava a moto; e Carlos de Jesus Cardoso, o “Neguinho Dhiê ou Talibã, 26 anos, que estava de carona e foi o responsável por efetuar os disparos.

Segundo o delegado Andreetta, o crime tem como motivação a Guerra Urbana travada entre os grupos rivais, sendo esta a razão da prática de uma série de “ATAQUES” e “REVIDES” causadores de uma série de mortes na região, nos últimos anos. Vale ressaltar que, dias antes do ocorrido, a vítima Caio, os integrantes do Grupo de Jacó e Flavão (já identificados) tentaram matar o executor do Grupo de Beto Carroceiro, o executor Neilton (o Zelão), através de disparos de arma de fogo, fato ocorrido próximo do “trailer” do CETAB.

Naquela oportunidade, Neilton escapou por pouco da emboscada, sem sofrer qualquer ferimento, sendo esta a razão que levou o mesmo a “revidar”. Na verdade, conforme constatado pelo NHT, os envolvidos continuaram a participar de uma série de homicídios, consumados e tentados, praticados em vários bairro de Teixeira, sendo este mais um capítulo dessa “novela macabra” que tantas mortes já causou em nosso Município.

Diante da gravidade da situação e devido à comoção pública que esse tipo de delito vem causando na comunidade, foi representado pela Equipe do NHT na Justiça desta Comarca, pela decretação da prisão preventiva dos autores Neilton de Moura Chaves, o “Zelão”, que pilotava a moto, e Carlos de Jesus Cardoso, o “Neguinho Dhiê ou Talibã, visando garantira ordem pública e a aplicação da Lei Penal. O procedimento foi devidamente finalizado, saneado e relatado no NHT.

Photo Jornalismo/Por: Edvaldo Alves

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.