Header Ads

Secretaria de Justiça cobra informações sobre desaparecimento de indígena em Eunápolis

Após 24 dias do desaparecimento, o caso continua sem solução



Índio desapareceu em Eunápolis, no dia 22 de fevereiro passado, depois de sair da casa da mãe, no Dinah Borges / 
Foto: Reprodução 

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), por meio da Superintendência de Apoio e Defesa aos Direitos Humanos, emitiu Nota Pública solicitando das autoridades providências imediatas no sentido de elucidar o desaparecimento do indígena Deivid Charle dos Santos, morador da aldeia Boca do Córrego, localizada no território Indígena Tupinambá de Belmonte (BA).

Ele desapareceu em Eunápolis, no dia 22 de fevereiro passado, depois de sair da casa da mãe, no bairro Dinah Borges. Entidades e organizações indígenas e de defesa dos direitos humanos acompanham o caso com bastante preocupação.

“São 24 dias de desaparecimento sem notícias”, lembra o secretário de comunicação do Movimento Unido de Organizações e Povos Indígenas da Bahia (MUPOIBA), Walney Magno. A entidade também cobra notícias sobre o paradeiro do indígena.

Conforme Walney Magno, “a Polícia Civil do Estado da Bahia informou que as investigações estão em andamento”.

Deivid Charle dos Santos tem 32 anos, é servidor público concursado da Prefeitura Municipal de Belmonte, separado e com dois filhos.

Além disso, é enteado da Cacique Cátia Tupinambá – liderança indígena Tupinambá de Belmonte, alvo de uma disputa de terras naquele município. A cacique é acompanhada pelo Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH).

NOTA PÚBLICA

Na Nota Pública a SJDHDS informa que “assim que teve conhecimento sobre o desaparecimento de Deivid Charle dos Santos, familiar a cacica Cátia, passou a acompanhar o caso de perto, tomando providências imediatas a fim de garantir a resolução do caso o mais breve possível”.

Informa ainda que entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, que de imediato abriu um inquérito de investigação e passou a apurar o caso.


Diz ainda a Nota que “A SJDHDS não medirá esforços para a elucidação do caso e seguirá mobilizando toda a esfera pública necessária, com um único objetivo: encontrar Deivid Charle dos Santos”. Concluiu.

DESAPARECIMENTO

Segundo familiares, Deivid retornava de viagem após passar oito meses trabalhando em São Paulo. Ele saiu da casa da mãe em Eunápolis, pegou uma motocicleta emprestada para ir para sua casa na aldeia [cerca de 140 km de distância] e depois disso não deu mais notícias.

A irmã de Deivid registrou o desaparecimento junto à 1ª Delegacia Territorial de Eunápolis no dia 25 de fevereiro (Boletim de Ocorrência nº 19-01188). “O sentimento é de tristeza, tensão e impotência. São 24 dias de desaparecimento, sem notícias”, disse a madrasta de Deivid, a Cacique Cátia da aldeia Tupinambá de Belmonte.

Por temor relacionado aos conflitos fundiários existentes na região, no momento do registro do desaparecimento não foi informado que Deivid é indígena.

Informações sobre o paradeiro de Deivid podem ser enviadas para o número (73) 9 88677596 - Falar com Lauriete, ou pelos números das Policias Civil e Militar.

Photo Jornalismo/ Por: Rose Marie Galvão / Radar64

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.