Header Ads

NHT desvenda quebra-cabeça envolvendo a execução de uma adolescente de 14 anos em Teixeira

Teixeira de Freitas: O NHT da 8ª COORPIN, sobre o comando dos delegados Manoel Andreetta e Bruno Ferrari, concluíram as investigações, com apoio dos investigadores Sérgio Adriano e Alexandre Augusto, sobre um homicídio consumado, praticado contra uma adolescente de 14 anos de idade, crime cometido no dia 20 de outubro de 2017, através de disparos de arma de fogo efetuados quando a vítima encontrava-se andando em via pública, na Rua Júlio Gerônimo, no Bairro Castelinho. A adolescente foi assassinada por seis disparos de arma de fogo, sendo quatro na cabeça.

O caso foi encaminhado para o NHT, o qual descobriu que a vítima estava envolvida com o tráfico de drogas no Bairro Castelinho, figurando como integrante do grupo de traficantes denominado Grupo de Jal, liderado pelos irmãos (chefes de bairro), o finado Jamilton Pontes dos Santos, o “Jal”, morto em 2018 em Serra/ES, e o finado Ozélio da Ponte Santos, o “Gordinho”, morto em 26 de dezembro de 2016, em Teixeira. Segundo o NHT, o Uilian traiu seu grupo e tramou a morte de seus ex-chefes: Romário Gumiero dos Santos, o “Barrão”, morto em 15/01/16; e do seu sucessor Adriano Oliveira Santos, o “Dedega”, morto em 13/05/16; do irmão e sucessor deste, Ozélio da Ponte Santos, morto em 26/12/16.

Ainda segundo as investigações, o gerente de bairro do Grupo de Jal, a pessoa de Uilian Santos de Jesus, 32 anos, o “Chapado”, acabou rompendo com seu grupo, montando um negócio próprio denominado Grupo de Uilian, arrastando parte dos integrantes do Grupo de Jal para seu novo grupo, entre eles a vítima, devido a amizade que a mesma tinha com o braço direito de Uilian, a pessoa de Ana Virgínia da Neves, a “Viviane, mais ainda por “Viviane” ser companheira do irmão da menor (vítima) Adenilson Marques da Conceição, que também mudou de grupo.

“Entretanto, a vítima era companheira de Ozeias Pontes Santos, o “Garrincha”, irmão do chefe Jamilton, o “Jal”, sendo certo que, em um primeiro momento, com a separação dos grupos, a adolescente (vítima) escolheu migrar para o Grupo de Uilian por influência de seu irmão Adenilson e de sua cunhada Viviane. Já em um segundo momento, por influência de seu companheiro Ozeias, acabou deixando o Grupo de Uilian e passou a integrar novamente o Grupo de Jal, oportunidade em que começou a passar informações importantes a respeito do Grupo de Uilian para o grupo rival”, explicou o delegado Andreetta.

“Após várias investigações, a Equipe do NHT descobriu que o autor do crime foi a pessoa de Uilian Santos de Jesus, o “Chapado”, que matou a vítima por descobrir que ela estava “escoltando” ou passando informações do seu grupo para o grupo rival, o Grupo de Jal, mostrando o lugar onde os integrantes do Grupo de Uilian se encontravam, possibilitando que os integrantes do Grupo de Jal fizessem um ‘ataque’ e os matassem. Consta que os integrantes do Grupo de Uilian escaparam por pouco da ação criminosa”, salientou o delegado.

Ainda segundo o delegado Andreetta, o Uilian praticou o crime sozinho contra a menor, momento em que passava com sua motocicleta pelas ruas do Bairro Castelinho, encontrando-se com a vítima ao acaso. “Quando o Uilian avistou a vítima, ele sacou sua arma de fogo e efetuou vários disparos contra ela, que morreu no local. De fato, naquela época, o Grupo de Jal e o Grupo de Uilian estavam em guerra disputando os pontos de vendas e distribuição de drogas no Bairro Castelinho, neste Município, sendo esta a razão da prática de uma série de ‘ATAQUES’ e ‘REVIDES’ que causaram a morte de vários jovens e adolescentes na região”, acrescentou o delegado.

A Equipe do NHT obteve a confissão de Uilian quando ele estava custodiado no CDPV-II, CENTRO DE DETENÇÃO PROVISÓRIA DE VIANA. Lá, ele contou detalhes sobre a motivação e as circunstâncias em que o crime foi praticado. Diante da gravidade da situação e devido à comoção pública que o crime causou, envolvendo a morte prematura de uma adolescente de apenas 14 anos, foi representado pela Equipe do NHT pela concessão da prisão preventiva do autor do crime, visando garantir a ordem pública e a aplicação da Lei Penal. O procedimento foi devidamente finalizado, saneado e relatado no NHT”, finalizou o delegado.

Photo Jornalismo/Por: Edvaldo Alves

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.