Header Ads

“Vovó Virgínia” comemora 100 anos junto aos familiares e amigos em noite de festa em Lajedão



Lajedão: A celebração dos 100 anos da senhora Virgínia de Jesus Botelho, a matriarca da família muito conhecida por “Vovó Virgínia”, foi comemorada em grande estilo na noite do último sábado, 04 de Maio de 2019, com a presença de amigos e familiares na cidade de Lajedão. Para comemorar essa data tão especial, a família decidiu realizar a festa de aniversário no salão de eventos do Sindicato Rural de Lajedão. “Foi a maneira que encontramos de homenageá-la e mostrar todo o nosso carinho e agradecimento por todos esses anos de cuidado e dedicação", comentou o neto Hyago.

Nascida no dia 01 de maio de 1919 em Jequitinhonha – MG; filha de Alentério José Botelho e Deldina Tereza de Jesus, Vovó Virgínia” teve teve quatro irmãos: Regina, Osvaldo, Noemia e Juarez. Seu pai Alentério era boiadeiro e vivia fazendo transporte de gado. Sua mãe Deldina faleceu quando a Vovó Virgínia tinha apenas 2 anos de idade. No primeiro ano do falecimento de sua mãe, quem cuidava da família era o seu pai juntamente com a sua irmã mais velha, Regina, que na época tinha 7 anos. No decorrer dos anos o seu pai casou-se novamente, com a Sr.ª Arcena Gil, e com ela teve mais dois filhos: Noêmia e Juarez.

A centenária lembra com muito carinho da sua madrasta que trabalhava arduamente cuidando de todos. Sobre seu pai, ela nos relata que sempre foi um homem íntegro, trabalhador, honesto e muito afável. Após o parto, sua madrasta adoeceu. Por ser uma boa filha, Virgínia passou a assumir a responsabilidade das tarefas de casa, além de trabalhar na roça, plantando. Embora não tivesse ido à escola, ela tornou-se uma mestra por sua sabedoria, coragem para trabalhar e por sua força de vontade em lutar por uma vida melhor. Em sua mocidade, Virgínia, que sempre foi uma mulher recatada e possuidora de grande caráter.

“Vovó Virgínia foi pedida em casamento pelo jovem Otacílio Santos Araújo, que nasceu na cidade de Medina/MG e casou-se com vovó quando ela tinha 19 anos de idade, exatamente no dia 16 de março de 1938. Após um ano de casados tiveram a primeira filha, que faleceu sete dias depois do nascimento. Passaram-se três anos e engravidou novamente, desta vez nasceu outra menina, a saudosa Esmita. Em 1964, Vovó Virgínia mudou-se para Campinas – SP, onde viveu por aproximadamente 45 anos. Dedicou-se uma vida inteira ao trabalho. Ela confeccionava roupas para vender, fazia sandálias, ajudou a construir barracos para alugar, enfim, sempre foi uma guerreira, que apesar de todos os obstáculos da vida, teve forças para continuar seguindo em frente.

“Atualmente vive conosco em Lajedão. Nesse município, criou Esmita em uma fazenda próximo à Pedra do Fritz. Esmita sempre foi uma doce menina, obediente, muito dedicada, criativa e dona de um coração generoso. Cresceu e transformou-se em uma mulher dotada de grandes princípios morais. Casou-se com o nosso eterno e amado José Dias Matos, um homem temente a Deus e um grande pai que cuidou de toda nossa família, sendo um esposo fiel, avô, bisavô e amigo que sempre nos transmitiu o seu carinho e seus ensinamentos”, disse Lita Matos.

“Sua vida e seu modo de ser foram o maior legado que deixou para nossa família. Esmita e Zezito tiveram filhos biológicos e de coração: Creuzete, Elizabete, Estelita, Joselita, Josenilson, Joselânio (o saudoso Laninho), Jobélito e Jader. Com o passar dos anos, a família de Vovó Virgínia foi aumentando. Vieram os seus bisnetos Ludimila, Flaurinda, Vitor, Hyago, Karen e Jamilly; e seus tataranetos Marcos Pietro, Théo, Enzo, Maria Vitória e Ravi. E hoje estamos aqui, seus parentes e amigos, reunidos, agradecendo a Deus pela sua trajetória de 100 anos de vida”, acrescentou Lita Matos.

“Vovó sempre foi uma mulher de muita garra e coragem, cozinhava e costurava muito bem e adora se reunir com amigos e familiares pra contar seus ‘causos’. Gosta de assistir novelas, programa do Silvio Santos, programa de jornalismo com Edvaldo Alves. Sua comida preferida é um bom lombo recheado. Gosta das cores vermelho e verde. E suas músicas favoritas são as sertanejas. Vovó querida, que Deus lhe conserve sempre essa pessoa com admirável inteligência, memória e força de vontade pra seguir caminhando e construindo a sua história. Sempre sorridente e com muita garra”, finalizou a neta Lita matos.

A equipe da TVLN esteve na festa da “Vovó Virgínia” e o jornalista e radialista Edvaldo Alves foi convidado pela própria “Vovó Virgínia”, que enviou um bilhete convidando o repórter para a sua festa de 100 anos. Segundo Edvaldo Alves, “Vovó Virgínia” é uma fiel ouvinte da Rádio Lajedão FM e admirável apoiadora do trabalho de comunicação desenvolvido pelo jornalista e sua equipe. Edvaldo Alves falou com emoção da idosa e agradeceu ao convite. “Obrigado dona Virgínia, que todos possam chegar aos 100 anos com a saúde e a lucidez da senhora. Parabéns guerreira. A senhora é um exemplo de força e garra que todos devemos seguir”, disse Edvaldo.

PHOTO JORNALISMO/Com informações de Lita Matos e Lenio Cidreira/

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.