Header Ads

Desdobramento da Operação Teixeira Livre: Acusado de homicídio se apresenta e NHT cumpre mandado de prisão


Teixeira de Freitas: O NHT da 8ª COORPIN, sob o comando dos delegados Manoel Andreetta e Bruno Ferrari, deu cumprimento a um mandado de prisão, na tarde desta quinta-feira, 13 de junho, por volta das 17h00. Trata-se de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça em desfavor do procurado, Davi Chaves dos Santos, 26 anos de idade, pela sua participação no ataque ocorrido no Bar das Coleguinhas, na Rua Esplanada, no Bairro Liberdade I, que resultou na morte de Walas de Jesus Santos, e em uma tripla tentativa de homicídio, fato ocorrido na noite do dia 02 de junho de 2018, através de disparos de arma de fogo.

Segundo as investigações do NHT, o ato foi realizado pelos integrantes do grupo de traficantes denominado Grupo de Beto Carroceiro, entre eles o suspeito apresentado (Davi), que em seu depoimento disse ter sido o condutor do veículo utilizado pelo grupo para cometer o crime, sendo certo que o grupo estava em guerra contra o grupo rival, denominado Grupo de Flavão, ao qual a vítima fatal Walas pertencia. Vale frisar que Davi se apresentou nesta quinta-feira (13), espontaneamente, com seu advogado e confessou sem qualquer tipo de constrangimento, sua participação na ação criminosa que contou com a participação de outros membros do grupo de Beto Carroceiro.

Segundo o delegado Andreetta, este fato culminou com a deflagração da Operação Teixeira Livre, com o pedido de mais de 40 mandados de prisão preventiva, envolvendo vários grupos criminosos, a maioria deles já cumpridos pelo NHT, sendo certo que o Inquérito Policial já foi concluído e a Ação Penal já tramita pela Justiça, sendo este trabalho realizado pelo NHT, um verdadeiro divisor de águas, um marco no combate à criminalidade em Teixeira de Freitas, desenvolvido em proporções jamais vistas, que norteou uma nova forma de fazer segurança pública.

“Este trabalho contou com a participação de todas as Instituições responsáveis, como a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Ministério Público e o Poder Judiciário, serviço executado com excelência, graças ao empenho de todos os policiais envolvidos, onde a estratégia das ações, somados à inteligência e ao mapeamento prévio dos grupos e organizações criminosas permitiu uma maior eficiência na conclusão e no sucesso dos trabalhos”, explicou Andreetta.

Ainda segundo o delegado, o apresentado (Davi Chaves) foi recolhido para a carceragem da 8.ª COORPIN, devendo ser recambiado para o CPTF, onde deverá aguardar o seu julgamento pela Justiça.

Photo Jornalismo / Por: Edvaldo Alves

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.