Header Ads

Polícia encontra mais drogas escondidas dentro de escola onde acusada de tráfico trabalha em Vereda

Teixeira de Freitas: A Polícia Civil de Vereda, sob o comando do delegado Manoel Andreetta, ainda sobre os desdobramentos das investigações contra o tráfico de drogas no município, e com o apoio da Polícia Militar local, apreendeu mais uma quantidade de drogas, pertencentes à acusada Edina Teixeira dos Santos, 37 anos de idade, funcionária pública municipal da cidade de Vereda, lotada na Escola Municipal Joana D’ark, no cargo de auxiliar de serviços gerais. A apreensão se deu neste domingo, 16 de junho.

Edina foi presa na última sexta-feira, 14 de junho, pelos militares Kleverson e Everth, portando cerca de 28 gramas de crack, parte da droga em pedra bruta e a outra parte dividida em 05 pedras prontas para serem comercializadas, além da quantia de R$ 390,00 em dinheiro provenientes do tráfico. Neste domingo, 16 de junho, a Polícia Militar apreendeu um ursinho de pelúcia, de propriedade da acusada, dentro da escola onde a Edina trabalha, junto aos seus pertences, escondidos na dispensa. Dentro do ursinho de pelúcia estava 90 pedras de “crack”.

Os militares, cabo Cosme e soldado Flávio, lotados no 5º Pelotão de Vereda, apresentaram o ursinho na sede da 8ª COORPIN, em Teixeira de Freitas, junto ao delegado Manoel Andreetta, que imediatamente realizou a oitiva da acusada, que ainda estava custodiada na carceragem da delegacia. Segundo o delegado Manoel Andreetta, em seu depoimento ela afirma que a droga é mesmo dela, mas nega estar traficando drogas no colégio. A acusada disse que a droga apreendida hoje e a apreendida no momento da sua prisão é tudo o que estava em sua propriedade.

Edina disse ainda que pegou um total de 150 gramas de drogas do traficante conhecido como “Guerreiro”, morador de Teixeira de Freitas, integrante do Grupo do Gueto, reafirmando que os seu contatos com o grupo de traficantes são as pessoas de Guerreiro (em Teixeira) e Eloi (na Prata, distrito de Vereda), sendo certo que ambos trabalham para o traficante Julivar, o “Chebinha”, que está preso no Conjunto Penal. A acusada mais uma vez disse que nunca traficou na escola, apenas escondeu parte da droga lá e que faz apenas dois meses que ela está traficando para este grupo.

“A Polícia vai continuar trabalhando com afinco para combater o tráfico de drogas, especialmente neste caso, pois, há a suspeita de que o tráfico estava sendo praticado dentro de uma escola, local onde os pais e os jovens depositam suas esperanças em um futuro melhor, e a criminalidade podendo estar se utilizando deste ambiente para a proliferação deste vício que tanto faz mal à sociedade, e tem destruído inúmeras vidas. Agradeço ao excelente trabalho prestado pela Polícia Militar de Vereda, e nesta parceria, estaremos cada vez mais forte contra o crime”, disse Manoel Andreetta.

Photo Jornalismo / Por: Edvaldo Alves

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.