Header Ads

"Alessandro" morre após trocar tiros com militares do PETO em Itamaraju: Armas, droga, moto e munições são apreendidas


Itamaraju: Um criminoso morreu após uma troca de tiros com a guarnição do PETO de Itamaraju, na noite deste domingo, 03 de novembro. Segundo informações, durante rondas no Bairro Santo Antônio do Monte, a guarnição avistou um indivíduo suspeito, a bordo de um mototáxi. Ao proceder a abordagem, foi encontrado com ele (na cintura) um revólver calibre 38. O suspeito foi identificado como Gildo Renan Martins Sales, 23 anos. Ao ser questionado sobre a procedência da arma, o Gildo Renan informou que havia pego com outro indivíduo de nome Alessandro, e que o mesmo teria outra arma em casa.

A guarnição, então, se deslocou ao local indicado, onde fez um cerco ao imóvel. Após intensa movimentação suspeita, a guarnição adentrou na residência e visualizou um casal e uma criança no interior do imóvel. O casal disse aos policiais que o Alessandro ainda estaria escondido no imóvel, momento que a guarnição ao procurar pelo suspeito, foi recebida a tiros pelo criminoso, identificado como Alessandro da Hora de Jesus, 22 anos de idade. Os militares revidaram à agressão sofrida e disparam contra o criminoso, que foi atingido.

Após cessar os tiros, a guarnição encontrou o Alessandro caído, com uma arma ao lado, socorrendo-o ao Hospital de Itamaraju, onde ele veio a óbito. Na ação foram apreendidas 15 munições deflagradas e 09 intactas; um pedaço pequeno de maconha; dois revólveres calibre 38 e uma moto com restrição de roubo. Em entrevista à nossa reportagem, o Gildo Renan disse que uma arma era dele e também o pedaço de maconha. Ele disse ainda que já foi condenado a mais 05 anos por crime de tráfico e que a arma era para ele se defender, porque estava sendo ameaçado de morte pelos alemães, mas, não quis falar os nomes.

O Gildo arrotou valentia dizendo que se os alemães trombar na frente dele, ele vai matar todos. E que não está arrependido do que ele fez. O delegado autuou o Gildo por crime de porte ilegal de arma de fogo. O homem que estava no interior da residência, e que apontou que o Alessandro ainda estava escondido no imóvel, também foi conduzido para a delegacia por conta da moto roubada encontrada no imóvel. O caso foi apresentado ao delegado do Plantão Regional, Bruno Ferrari, que após oitiva, o liberou por não ficar evidente a ligação dele nos crimes. O corpo de Alessandro foi removido para IML de Itamaraju e, após os exames de praxes, será entregue à família para o velório e o sepultamento. O inquérito policial será remetido para a Delegacia de Itamaraju.

PHOTO JORNALISMO / Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.