Header Ads

Polícia Civil elucida homicídio de trabalhador em Teixeira: “Mataram um inocente de forma covarde e cruel”


Teixeira de Freitas: a Polícia Civil, através do delegado Manoel Andreetta, responsável pela Pasta de Homicídios da Delegacia Territorial, chegou à elucidação de mais um crime contra a vida em Teixeira. Trata-se do homicídio de Luiz Assis Moreira, 41 anos de idade, que foi executado a tiros na porta de sua residência, no último dia 05 de janeiro deste ano, na Rua 02, no Bairro Cidade de Deus. A vítima fatal foi encontrada em decúbito dorsal, apresentando cerca de oito lesões provocadas por disparos de arma de fogo, a maioria na região do peito e do abdômen. A Equipe do plantão, liderada pelo delegado Bruno Ferrari, realizou o levantamento cadavérico juntamente com as Equipes da PM e do DPT.

Na ocasião, dois indivíduos chegaram na casa da vítima de bicicleta e chamaram pelo filho da vítima, a pessoa de Paulo Henrique Carvalho Moreira, o “PH”, (de 20 anos), sendo certo que, no momento em que a vítima foi abrir o portão, foi alvejada por vários disparos de arma de fogo, sem ter qualquer chance de defesa, efetuado pelos dois executores, cada um utilizando uma arma. Na sequência, os criminosos deixaram o local tomando rumo ignorado. O caso foi encaminhado para o delegado Manoel Andreetta, o qual após o desenvolvimento das investigações, imprimidas em conjunto com os investigadores: Sérgio Adriano, Alexandre Augusto, Alex Honorato e Marcos Gomes, chegaram à autoria do crime.

Segundo apurou a nossa equipe de reportagem, a vítima fatal seria pai de um acusado de tráfico, conhecido pelo vulgo de “PH”, e na manhã do mesmo dia, os executores estiveram na casa da vítima procurando pelo PH, e o pai teria dito que o “PH” não morava ali. Os acusados, identificados pela polícia como, Watson Afonso Nunes, (de 20 anos); Marcos Vinícius Alves dos Santos, o “Pezão” (de 24 anos) e Mateus Conceição Mangueira, o “Careca” (de 19 anos), teriam voltado ao local na mesma noite para matar o PH.

Ainda segundo informações, as pessoas de Watson e Marcos Vinicius chegaram na residência, e o Mateus ficou na esquina da casa. Quando a vítima atendeu ao chamado na porta da casa, os executores efetuaram vários disparos de arma de fogo, matando o pai do "PH". Uma ocorrência registrada na delegacia, dá conta de que o trio de executores já havia atentado contra a vida de PH em outra oportunidade, fato ocorrido na madrugada do dia 21/09/2019, na casa onde PH residia anteriormente, situada na Rua Arapiraca, no Bairro Tancredo Neves.

Na ocasião, os executores correram atrás de PH com facões e pedaços de madeira, no claro objetivo de matá-lo, ação que terminou por atrair a atenção de uma guarnição da policiais militares que passava próximo ao local, provocando a debandada do grupo de executores e a consequente prisão em flagrante delito de PH, por estar portando drogas no interior de sua residência.

“O grupo criminoso ao qual os executores pertence, acabou matando uma pessoa inocente somente pelo fato de a mesma ser parente do verdadeiro alvo dos bandidos, ação considerada covarde e cruel, que causou grande comoção pública entre os moradores daquela localidade, sendo certo que o grupo está sendo investigado pela prática de outros assassinatos em série, fruto da guerra entre grupos de traficantes que disputa o controle do tráfico de drogas naquela área”, explicou o delegado Andreetta.

O delegado afirmou ainda que a Polícia Civil não vai descansar até colocar todos os envolvidos no crime atrás das grades. O Inquérito Policial foi devidamente concluído, relatado e encaminhado à Justiça.

PHOTO JORNALISMO / Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.