Header Ads

Polícia Civil elucida homicídio no Castelinho, identifica executor e mandantes e pede prisão dos envolvidos

Teixeira de Freitas: O delegado da Pasta de Homicídios, Manoel Andreetta, chegou à conclusão de mais um inquérito policial, referente ao homicídio consumado da vítima Felipe Marinho dos Santos, o “Da Roça”, de 20 anos, fato praticado na tarde do dia 17 de dezembro de 2019, na Rua do Cedro, nos fundos da Pousada Lord, no Bairro Castelinho, sendo a vítima socorrida junto ao HMTF após alvejada por dois disparos de arma de fogo que lhe atingiram o braço direito e as costas, transfixando-o pelo abdômen, atingindo-lhe todos os seus órgãos internos, situação que acabou lhe causando a morte, na semana seguinte ao fato ocorrido, após complicações médicas ocorridas após o transcorrer dos procedimentos cirúrgicos.

Os procedimentos preliminares foram realizados pela equipe do plantão, juntamente com as equipes da PM e do HMTF local. O caso foi encaminhado para a Pasta de Homicídios, onde o delegado Andreetta, com o desenvolvimento das investigações imprimidas em conjunto com os Investigadores da Polícia Civil, Sérgio Adriano, Alexandre Augusto, Alex Honorato e Marcos Gomes, apuraram que a vítima foi alvejada pelos integrantes do grupo dos Irmãos Mabaços, a mando dos chefes do grupo, os irmãos gêmeos Kaio Reis de Jesus e Kaique Reis de Jesus, de 25 anos, figurando como executor direto, a pessoa de Mateus Canguçu de Oliveira, o “Cebola”, de 19 anos de idade

Segundo apurado pela redação do Liberdade News, a Polícia Civil concluiu como motivação do crime o fato da vítima, se recusar a atuar como traficante de drogas para o grupo dos Irmãos Mabaços, mesmo após ter sido convidada pelos líderes do grupo, sendo certo que a vítima pertencia a um grupo de traficantes rival e já vinha, há algum tempo, sendo forçada a mudar de lado, inclusive, ameaçada vários vezes de morte quando “fazia o corre” para o seu gerente e comparsa, o traficante Marcelo Cajazeira Madeira, o “Marcelo Pit”, de 19 anos, morto pelo mesmo motivo através dos executores do grupo no dia 18/10/2019, após ser sequestrado quando encontrava-se próximo à sua residência, no Bairro Monte Castelo.

No dia do crime, Felipe estava com sua namorada quando foi abordado pelo Mateus, o “Cebola”, que se encontrava na garupa de uma motocicleta não identificada, sacou uma arma de fogo e, começou a atirar. Na sequência, Felipe conseguiu correr de seus executores, estes que, ao verem frustradas suas intenções, deixaram o local com a motocicleta, tomando rumo ignorado. Após ser socorrido ao HMTF, a vítima passou por procedimentos cirúrgicos, permanecendo internada em estado grave, lutando incessantemente pela vida até que, após sete dias do fato ocorrido, terminou por falecer em decorrência dos ferimentos sofridos, principalmente o ferimento causado pelo disparo de arma de fogo que lhe atingiu o abdômen.

Segundo o delegado Manoel Andreetta, “os integrantes do grupo dos Irmãos Mabaços estão envolvidos em uma série de crimes de homicídios, tentados e consumados, tendo como motivação sempre o envolvimento dos seus protagonistas com o tráfico de drogas e a disputa pelos pontos de venda e distribuição de drogas nos referidos bairros, causando prejuízos incalculáveis e irreparáveis que oscilam entre a perda de vidas humanas e a perda de bens materiais, além de ensejar uma sensação de injustiça, fruto do pavor e da insegurança causada nos cidadãos de bem daquelas comunidades”.

O Inquérito Policial foi devidamente concluído, relatado e encaminhado à Justiça com o pedido de prisão dos envolvidos.

PHOTO  JORNALISMO / Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.