Header Ads

Dono do “Segredos Motel” é assassinado por PM após discussão por causa de R$ 20


Edvaldo Ferreira da Silva 

A polícia intensificou as investigações sobre o homicídio ocorrido dentro do “Segredos Motel”, na madrugada deste sábado, 28 de março, av. Presidente Getúlio Vargas, bairro Estância Biquíni, na BA 290, saída para Medeiros Neto, em Teixeira de Freitas. A vítima fatal foi o empresário Edvaldo Ferreira da Silva, 70 anos, que é o proprietário do motel e foi assassinado com 3 tiros, sendo 2 na cabeça e 1 no braço. Uma mulher de 20 anos, também foi baleada na ação e foi socorrida ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF).

A mulher estava com o atirador, que é policial militar, em um dos quartos do motel e o mesmo teria pedido a conta, que deu R$ 20 (valor de 1 hora no motel), como ele não tinha dinheiro, pediu para pagar no cartão. O estabelecimento não recebe este tipo de pagamento, momento em que uma funcionária foi chamar o Edvaldo, que dormia em um dos quartos. Por conta dos R$ 20, acusado e vítima travaram uma discussão acalorada.

Segundo a mulher baleada, quando eles estavam saindo do local, o dono do motel pegou uma arma e deu um tiro em direção ao carro, que acertou o ombro dela. O PM sacou sua arma e revidou ao tiro efetuado pelo Edvaldo, acertando-lhe a cabeça e o braço.

O empresário caiu e morreu no local e quando o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) chegou, nada pôde fazer, apenas constatou o óbito. A mulher foi socorrida ao hospital e não corre risco de morrer. A jovem disse que não conhecia o PM.

Os delegados Bruno Ferrari, que esteve no local, e Manoel Andreeta, da pasta de homicídios, trocaram informações e deram início às investigações. Havia informações sobre o modelo do veículo do PM, que seria um Hyundai preto.

No local do crime, a polícia encontrou dinheiro, documentos, o celular e o carro de Edvaldo. Nenhum projétil ou cápsula de arma de fogo foi encontrado próximo ao corpo. Em um dos cômodos do motel a polícia também encontrou um coldre de arma de fogo.

O nome do policial militar não foi informado, mas segundo a Polícia Civil (PC), ele iria se apresentar ainda neste sábado, por volta das 15h, na presença do seu advogado, também apresentar a arma da vítima e a sua arma para os procedimentos de praxe.

O crime comoveu a sociedade teixeirense e muitos amigos lamentaram a morte do empresário, que era muito querido na cidade.


Após necropsia, o corpo foi liberado aos familiares e o velório e o sepultamento será ainda hoje na Cemitério Reviver.

PHOTO JORNALISMO / Por: Edvaldo Alves/Liberdade News

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.