Header Ads

Após ataques de Marcelo Angênica entidades assinam nota de solidariedade ao bispo Bom Jailton Lino

Diante de críticas recentes feitas pelo prefeito de Itamaraju, Marcelo Angênica (PSDB), dirigidas ao bispo Dom Jailton Lino, numa emissora de rádio da cidade, entidades da sociedade civil acabam de assinar uma nota de solidariedade ao religioso. Lino havia dito em um pronunciamento recente não entender a postura do chefe do Executivo Municipal de Itamaraju, quando revolveu não aceitar a montagem de um hospital de campanha, unidade que poderia salvar vidas de infectados pela Covid-19.

“As organizações abaixo assinadas, entidades civis e religiosas, sindicatos, movimentos, pastorais e segmentos sociais da sociedade itamarajuense, vem a público manifestar irrestrita solidariedade ao bispo da Diocese de Teixeira de Freitas/Caravelas, Dom Jailton de Oliveira Lino, diante dos ataques que lhe foram dirigidos, numa rádio local, pelo prefeito municipal, Dr. Marcelo Angenica. Não condiz com a democracia, nem tampouco é republicano, sob o pretexto de expressar divergência de opinião, o chefe do Executivo Municipal, esquecendo-se do múnus público de que é investido, arremeter-se, de modo tão reprovável, contra a pessoa em si do bispo diocesano, autoridade maior da igreja particular católica dessa região, e religioso que escolheu como missão de vida servir e cuidar das pessoas, fazendo o bem indistintamente a todos, à luz do Evangelho de Jesus Cristo”.

E segue: “Inserido plenamente, de corpo e alma, na realidade regional, Dom Jailton tem se mostrado não somente um pastor zeloso e defensor da vida em todos os seus aspectos, senão que um firme propagador – pela experiência que possui - das melhores práticas de gestão para a Administração Pública, porque sabe que é daí que emanam as políticas públicas que podem melhorar a vida da população. Por isso, causou extrema perplexidade o pronunciamento do gestor em referência ao bispo diocesano, a quem acusou de “ser ignorante”, de “propagar mentiras” acerca do governo municipal e de estar acometido pelo “vírus da ignorância”. A pequenez do gesto do prefeito, mais parecido a discurso proferido contra adversário político, merece severa repreensão, porque impróprio, desrespeitoso, fora de propósito, intolerante e completamente equivocado.

E finaliza o documento: “Não compreender ou, mais ainda, distorcer e tirar de contexto as palavras de qualquer cidadão, especialmente quando este é alguém de elevada estatura moral e intelectual, tal qual é Dom Jailton, é atitude mesquinha, vil e indigna. Nestes tempos difíceis de politização de tudo, até das palavras de um religioso, as entidades infra-firmadas se unem a Dom Jailton, hipotecando-lhe total apoio no exercício profético de seu ministério, no seu compromisso inegociável com a verdade, na retidão de sua conduta e suas ideias, e na sua luta em defesa e promoção da vida.

Assinam a nota: os Frades Menores Capuchinhos; Paróquia Nossa Senhora de Fátima; Paróquia Santos Cosme e Damião; Área Pastoral Cristo Redentor; AACRI- Associação Amigos da Criança; APLB Itamaraju; Sindicato dos Servidores Públicos Municipais; Polo UNIP Itamaraju; Associação dos Agentes Comunitários de Saúde; Centro de Des. Agroecológico Terra Viva; Sindicato dos Bancários e Trab. do Sist. Financeiro/ Pastoral da Criança; Movimento dos Trabalhadores Rurais (MST); ASSPPDI - Assoc. de Pessoas com Deficiência de Itamaraju e CUT – Central Única dos Trabalhadores. 

PHOTO JORNALISMO / Da redação do TN 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.