Header Ads

Aos 73 anos o comerciante Andrade Neves perde a luta contra o Coronavírus em Itamaraju

Faleceu na tarde deste último sábado, 1º de agosto de 2020, um dos homens mais importantes da história de Itamaraju, onde nasceu, se criou, constituiu uma enorme família e contribuiu diretamente com todas as fases do município, especialmente no agronegócio. Andrade Alves Neves perdeu a luta para o novo coronavírus (Covid-19). Ele estava internado desde o último dia 30 de junho numa Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Campanha de Teixeira de Freitas e segundo o seu filho Rubens Cleudes de Jesus Neves, o “Rubens do Hospital” que é vereador em Itamaraju e enfermeiro de formação, o seu pai que era diabético, chegou a ter reações de melhoras no decorrer do internamento, mas nos últimos dias o seu quadro piorou e terminou falecendo.

Diante das recomendações das autoridades de saúde dos organismos oficiais dos governos estadual e federal, o sepultamento do corpo de Andrade Neves ocorreu ainda neste sábado (1º/08) no Cemitério São Cosme e São Damião, em Itamaraju. “Nosso pai era um homem incrível, um amigo extraordinário, forte, lutador, guerreiro a vida inteira, tinha um coração enorme e vai nos fazer muita falta, mas infelizmente perdeu a luta para esta doença invisível. Fica aqui os agradecimentos da família a todos pelas orações e pelo carinho a nós dispensados neste momento difícil para todos da família”, observou Rubens do Hospital.

“Sem palavras para descrever tamanha tristeza diante da sua perda. Deus vai tê-lo ao seu lado agora e depois de 14 anos ele terá a chance de reencontrar com a nossa mãe no paraíso, para um descanso que tanto eles merecem na imortalidade. As lembranças ficaram do seu sorriso, do seu jeito amável, da sua trajetória de vida que nunca foi de facilidades, dos seus ensinamentos para que fossemos filhos disciplinados e honrados para o mundo, nosso pai Andrade, só nos deixou lembranças maravilhosas”, agradeceu bastante abalado o filho mais velho, o radialista e empresário Aroldo Neves.


A vida e a obra de Andrade

Filho do casal Arquimino Neves e Celina Maria Sampaio, casal importante no processo da fundação de Itamaraju e no desenvolvimento do município, Arquimino, inclusive faleceu aos 100 anos em 2016 -, já Andrade Alves Neves faleceu aos 73 anos de idade, deixando um legado somente de histórias boas. Andrade era filho de uma das famílias mais tradicionais de Itamaraju e se tornou patriarca de uma grande família e iniciou sua história como Areeiro no rio Jucuruçu, extraindo areia do fundo do rio sobre uma canoa nos bairros São Bernardo e Baixa Fria, foi comerciante e teve experiências no ramo em Ubaitaba, no sul da Bahia e em Belo Horizonte. No campo teve uma contribuição extraordinária ao setor agrícola e ao agronegócio, sendo um dos precursores e fundadores dos projetos de criação do Assentamento de reforma agrária Corte Grande e da Associação Sovale no município de Itamaraju, que hoje são povoamentos agrícolas referências para o Brasil no setor agrário.

Andrade foi casado por 38 anos com uma mulher extraordinária e de grande conhecimento popular em Itamaraju, Josefa Maria de Jesus, a “Dona Zefa” que faleceu ainda muito jovem, em abril de 2006, aos 53 anos de idade. Viúvo e desnorteado com a perda repentina e prematura da sua querida esposa que havia perdido a batalha para uma bactéria rara, desenvolvida da síndrome de Guillain Barré, o pioneiro Andrade Neves recebeu o apoio incondicional dos filhos e netos para que se erguesse emocionalmente e continuasse dirigindo os destinos da família.

Andrade deixou 8 filhos: o radialista e empresário Aroldo Neves; a empresária Sandra Neves; o enfermeiro e vereador de 5º mandato por Itamaraju Rubens do Hospital; a servidora pública Solange Neves; o servidor público Sérgio Neves, o “Bilú”; o servidor público Sando Neves e os gêmeos André Neves que é advogado e Andreia Neves que é professora. Andrade ainda deixou 17 netos. Atualmente Andrade Neves mantinha um comércio no ramo de gêneros alimentícios no bairro da Urbis-III, na zona leste de Itamaraju e a cerca de 4 anos estava casado com a Dona Madalena, que deixou viúva. Foram muitas as homenagens de despedidas ao último Adeus, que vieram de todos os segmentos da população lamentando a morte do amigo Andrade Alves Neves, filho ilustre da cidade de Itamaraju que partiu para a imortalidade aos 73 ano.

PHOTO JORNALISMO / Por: Athylla Borborema

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.