Header Ads

Três são presos suspeitos de estuprar mulher e crianças na região


Trabalhador rural foi preso em Itapebi

Três casos de estupro foram registrados em diferentes cidades da região durante o fim de semana. De acordo com a polícia, três homens foram flagranteados por estrupo de vulnerável. Eles, conforme a informação, são suspeitos de abusar sexualmente de pelo menos quatro vítimas, sendo uma mulher e três crianças.

Em Belmonte, Leandro Rodrigues de Andrade Silva, idade não divulgada, abordou um casal que saía de uma festa na Praia do Mar Moreno, na madrugada de domingo (20). Ele teria rendido as vítimas sob a mira de uma arma e as levado para um matagal.

O suspeito, segundo a polícia, agrediu o homem e estuprou a mulher. Pouco tempo depois do crime, Leandro foi encontrado pela polícia em uma praça na cidade. Ele foi reconhecido pelas vítimas.

Leandro Rodrigues de Andrade Silva


ITAPEBI


Na madrugada anterior, o trabalhador rural Adilson de Jesus Santos, de 35 anos, foi preso na casa onde morava na Cidade Baixa, em Itapebi. Ele, que é conhecido como “Índio”, é suspeito de estuprar dois meninos, de oito e 11 anos.

O Conselho Tutelar teve conhecimento dos casos e acionou a Polícia Militar, que realizou a prisão na Rua Pedro Stolze. O suspeito morava perto das vítimas. Ele teria dito que mexeu nos órgãos genitais das crianças por brincadeira.

Conforme a polícia, pelo menos uma das crianças disse que havia sido estuprada pelo suspeito. Um exame médico confirmou a versão do menino.

ARRAIAL D’AJUDA


Ainda na madrugada de sábado (19), um homem, que não teve o nome divulgado, foi preso em Arraial d’Ajuda, município de Porto Seguro. Ele é suspeito de abusar sexualmente de um menino de seis anos.

De acordo com a polícia, o homem era amigo do pai da criança e teria dormido na casa da família, que fica na localidade conhecida como “Três Vendas”. Durante a noite, ele teria estuprado a criança.

O suspeito quase foi linchado pelos moradores da localidade. A polícia o autuou por estrupo de vulnerável.

PHOTO JORNALISMO / Por: Marina Caldeira

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.