Header Ads

Acusados de tentar matar “Bira Corretor” também são flagranteados pela morte de “Dema Corretor”



Teixeira de Freitas: Nossa equipe de reportagem vem acompanhando os desdobramentos da prisão de quatro suspeitos de ter tentado matar o corretor de imóveis Ubiratan Ferreira dos Santos, o “Bira Corretor”, 59 anos. A prisão dos acusados aconteceu ainda na manhã desta sexta-feira (12), logo após o crime, ocorrido no Bairro Estância Biquíni. Na ação, a PM prendeu João Carlos Oliveira Constantino, 34 anos; Wellington Mota Pereira, 20 anos; Leandro Cecílio Dias, 22 anos e Yago Barbosa Santos, 20 anos.


Ainda na ação, foram apreendidos três carros, uma moto e um revólver calibre 38, usado para cometer o crime. A PM agiu rapidamente e prendeu todos os envolvidos, onde cada um tinha uma função na ação criminosa. Os acusados foram apresentados na Delegacia Territorial de Teixeira de Freitas, onde confessaram o crime ao delegado plantonista, Manoel Andreetta, que realizou a oitiva dos acusados. Todos confessaram suas participações no crime, e explicaram a função que cada um teve no atentado.

Segundo apurou nossa equipe de reportagem, o delegado Manoel Andreetta, indiciou os quatros também pelo crime de homicídio consumado contra Ademi Cardoso de Lima, o “Dema Corretor”, assassinado no Bairro Bela Vista, na quinta-feira (11), em frente a sua residência. Segundo apurou nossa reportagem, a Polícia Civil encontrou relação entre os crimes e ligações telefônicas comprovaram que os quatros estão envolvidos no homicídio de “Dema Corretor”, todos a mando de uma quinta pessoa, já identificada pela polícia.

Segundo o delegado, o mandante já foi identificado, e a polícia aguarda que ele compareça na delegacia para se apresentar. Caso não se apresente, a Polícia Civil irá pedir a prisão preventiva dele. O nome do investigado como o mandante do crime não foi divulgado pela polícia. Ainda segundo o delegado, os quatro acusados foram flagranteados e estão presos à disposição da Justiça. O delegado Manoel Andreetta irá pedir uma perícia de micro-comparação balística para comprovar se o mesmo revólver foi usado nos dois crimes.

Dos quatro presos, apenas o Yago conversou com nossa equipe de reportagem. Os outros preferiram ficar em silêncio e não gravar entrevista. O Yago disse que emprestou a moto para seu primo, e sabia que era para matar o “Bira Corretor”. Ele nega qualquer envolvimento ou conhecimento sobre a morte do “Dema”, apenas sobre a tentativa de morte do “Bira”, que foi usada a sua moto.


PHOTO JORNALISMO / Por: Edvaldo Alves

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.