Header Ads

Empresário mostra comprovantes da compra da Rádio Eldorado FM e denuncia Uldurico Pinto na Justiça Federal


Teixeira de Freitas: O ex-deputado Uldurico Pinto, através de suas rádios continua a acusar o empresário Sérgio Guimarães de calote. Uldurico Pinto acostumado com sua era de ouro da rádio, quando dominava toda a audiência de Teixeira e região, vem sentindo na pele a decadência de suas rádios. Teixeira de Freitas hoje conta com diversas opções, a exemplo da Rádio Câmara, da Sucesso FM e da Rádio Eldorado, que vem sendo alvo da Família Pinto. Além dessas rádios citadas, outras rádios da região estão sendo ouvidas em Teixeira, sem contar o uso de aplicativos de rádios, que fazem com que os ouvintes escutem qualquer rádio, de qualquer lugar do Brasil.

Essas outras rádios, além de ofertar outras opções de entretenimento e informações, atuam com bom senso e verdade, o que não tem ocorrido com o grupo de Uldurico Pinto, que perdeu a credibilidade há tempos. Uldurico Pinto sempre fez políticos em Teixeira e região pela força que tinha os microfones de suas rádios. Essa força se perdeu, e nem mesmo um vereador em Teixeira de Freitas seu grupo conseguiu eleger. Sem contar que há anos o grupo de Uldurico vem operando na ilegalidade. Suas rádios estão cheia de dívidas de impostos e não podem mais, nem sequer, emitir uma nota fiscal.

Segundo pesquisa realizada pelo Liberdade News, a Rádio Caraípe FM (Rede Sul Bahia de Comunicação) está com o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) inapto e o motivo, segundo a pesquisa realizada, é por omissão de declarações. A mesma situação da Rádio Cidade (Associação Comunitária dos Moradores dos Bairro Teixeirinha e Centro de Teixeira de Freitas). A situação do CNPJ é de inaptidão. Por conta disso, como já denunciamos em matéria anterior, a Rede Sul Bahia de Comunicação está emitindo notas através da empresa Atual Sistema de Comunicação LTDA, que está em nome de Dionne Cavalcante Alencar e Ridalva Alves Pinto, funcionário e irmã de Uldurico Pinto, respectivamente.

O desespero bateu na porta do grupo de Uldurico Pinto, que perdeu aliados políticos, e consequentemente uma fatia de recursos públicos. Aliados a isso, sua audiência vem despencando. E agora, seu maior concorrente (A Rádio Eldorado FM) vem sendo alvo de injúrias, acusações e mentiras. O empresário Sérgio Guimarães, que tem uma reputação ilibada na cidade, vem sendo atacado covardemente por Uldurico, que parece não temer a Justiça, haja vista os inúmeros processos que ele responde, desde os tempos em que era deputado federal. Um homem com um passado tão sujo, cujos escândalos em que esteve envolvido foi parar no Fantástico da Rede Globo, tenta atacar a honra de um homem que não tem uma mancha em sua conduta.
Nossa equipe de reportagem teve acesso aos recibos da compra da Rádio Eldorado, que está no ar desde maio de 2017, e é uma concessão da antiga Rádio Difusora 580 KHZ AM, que migrou da faixa AM para a frequência modulada FM. Na época, os empresários Sérgio Guimarães e Gilmar Guimarães adquiriram uma fração da Difusora, pertencente à Família Pinto. E em 2017, a parte das cotas que ainda pertencia à família Pinto foi transferida para os irmãos Guimarães, que passaram ao controle total da empresa. Segundo o empresário Sérgio Guimarães, a compra da Rádio foi realizada há 06 anos, e foi paga de forma legal à Família Pinto, através de depósitos bancários e recibos assinados pelos envolvidos.

Um desses recibos, no valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) foi assinado por Ridalva Alves Pinto (dona da rádio) e o próprio Uldurico Pinto. Os 200 mil foram depositados no Banco do Brasil, na conta de Maira de Andrade Pinto, filha de Beto Pinto, que atualmente é prefeito de Medeiros Neto. O depósito foi feito em 18 de setembro de 2014, a poucos dias das eleições para deputado federal de 2014. O empresário Sérgio Guimarães disse ter todos os recibos. Ele alega que esse dinheiro foi gasto na campanha de Uldurico Junior para compra de votos, e o empresário ainda acusa que esse dinheiro foi utilizado na compra de votos, foi utilizado na campanha e não foi declarado à Justiça.

O empresário Sérgio Guimarães afirmou que já entrou com pedido de investigação por parte da Justiça Federal a esse respeito. Sérgio disse ter ouvido do próprio Uldurico que a campanha do seu filho Uldurico Junior a deputado federal havia esfriado e que era preciso fazer dinheiro para injetar na campanha, e que esse dinheiro seria usado para comprar votos. Por isso, na época ele vendeu a Rádio Difusora por R$ 1.750.000,00 (um milhão setecentos e cinquenta mil reais). O empresário afirma ainda que o seu dinheiro foi declarado, mas, que Uldurico fracionou o valor em diversas contas de familiares e empresários da família para não declarar à Receita Federal.

“Uldurico Pinto está fazendo o que ele faz há anos, que é atacar seus adversários, tentando jogá-los no descrédito para poder chantageá-los. Ele colocou os seus radialistas para criar essa fantasia e tentar me atacar, atacar a minha honra, questionar meus negócios, colocar em cheque a minha honestidade. Ele quer me desestabilizar para eu negociar a Rádio com ele novamente. Eu não negocio com malandro”, reafirmou Sérgio Guimarães.


“É lamentável esse tipo de gente. O mau-caratismo envelhece com a pessoa. Estou buscando todos os meus direitos. Sempre agir com lisura em todos os meus negócios. Tenho honra, honestidade e palavra. Não tenho medo de acusações e chantagens. Vamos resolver isso na Justiça.”, desabafou Sérgio.

PHOTO JORNALISMO / Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.